Eu cuidarei do seu jardim

Como a música faz bem pra gente, não?! Principalmente se ela for boa, tiver uma letra incrível e ainda por cima te dar uns pontinhos na faculdade. Estou me referindo a Nando Reis e a música Os Cegos do Castelo e a aula de Português que tive hoje.

Nando sempre foi um dos meus artistas preferidos, adoro ele, o estilo, a filosofia de vida, o jeito de tratar as pessoas e principalmente, as letras, que tudo quanto é banda já gravou, regravou e fez sucesso, pensa numa música boa que estourou nas rádios e você alguma vez na vida já cantarolou… pensou? Aposto que é dele! O cara é bom de verdade.

Nando Reis - o cara!
Nando Reis - o cara!

Eu e minha amiga, irmã, brother Priscilla tínhamos que escolher uma música pra analisar mais profundamente para levar para aula, daí escolhemos Nando Reis, já que as duas adoram e qualquer música dele é uma obra prima, tá, fizemos listinhas e chegamos até Os Cegos do Castelo, que até então não era a música que eu ouvia muito, mas gostava, principalmente por causa do refrão, que dá cantar aos berros, coisa que amooo fazer.

Só que o que era pra ser uma simples análise de aula, virou uma conversa mais profunda e chegou até a níveis filosóficos, daí percebi que aquela música era realmente incrível, tinha uma visão completamente diferente da que eu tinha.

Então, como eu adorei fazer essa análise e mais ainda conhecer além da letra, aqui vai a análise da música Os Cegos do Castelo, do grande Nando Reis.

Eu não quero mais mentir
Usar espinhos que só causam dor
Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu
Dos cegos do castelo me despeço e vou
A pé até encontrar
Um caminho, o lugar
Pro que eu sou

Eu não quero mais dormir
De olhos abertos me esquenta o sol
Eu não espero que um revólver venha explodir
Na minha testa se anunciou
A pé a fé devagar
Foge o destino do azar
Que restou

E se você puder me olhar
E se você quiser me achar
E se você trouxer o seu lar

Eu vou cuidar, eu cuidarei dele
Eu vou cuidar
Do seu jardim
Eu vou cuidar, eu cuidarei muito bem dele
Eu vou cuidar
Eu cuidarei do seu jantar
Do céu e do mar, e de você e de mim

Analisando superficialmente a letra, a primeira leitura é de que se trata de um relato sobre o fim de um relacionamento conturbado, em que ambos não enxergam mais onde estão os erros, e assim nada pode ser feito para que a situação melhore, porém, fazendo uma análise mais contextualizada com a vida do autor, vê-se outras palavras por trás da letra.

Como todos sabem Nando Reis teve um forte envolvimento com as drogas na juventude, fato que o atrapalhou muito na carreira dentro dos Titãs, daí vem o sentido mais claro e autoral da letra. Quando diz: “Eu não quero mais mentir, usar espinhos que só causam dor”, ele trata literalmente do ato de se drogar em si (espinhos = picada) e o quanto isso não traz mais sentido para sua vida.  “Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu”, confirma essa situação de desilusão com tudo aquilo que o iludia, no caso a sensação de “proteção” das drogas na vida dele.

Por fim, Nando consegue sair dessa e “dos cegos do castelo me despeço e vou”, ou seja, cegos são aqueles que ainda não vêem o que ele conseguiu, e ainda se mantem cegos dentro de um castelo, que seria a possível “proteção” do mundo ao redor. Aí já entra uma análise platônica do mito da caverna, em que os homens se escondem numa caverna para não ver o que de bom e ruim acontece, ou por medo, ou por covardia.

É ou não, uma obra prima, salve Nando Reis e seus Cegos do Castelo!

Anúncios

12 comentários sobre “Eu cuidarei do seu jardim

  1. Otima analise. É isso que falta nos nossos jovens hoje, a reflexao de musicas, aquelas que realmente valem a pena. Parabens meninas.

  2. Olá, eu adoro esta música e a letra dela nos remete a vários momentos, o do autor é pessoal; na nossa podemos tirar várias conclusões: o fim de um relacionamento, o fim de uma aventura que não deu certo, o redirecionamento de estilo de vida e etc… Eu me emociono, quando penso que quase fiz besteira com uma arma e agora ‘aqueles espinhos que só causavam dor’ não exitem mais… No mais, ótima análise que vcs fizeram… Um abraço para vcs!! ps. Mesmo vários anos depois…rererererererer

    • Oi, Marcus.
      Que bom que esses espinhos não existem mais e nenhuma besteria foi feita.
      Obrigada pelo comentário, graças a ele voltei no tempo e reli o post. Muito legal! 😀

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s