Ócio, não pode?

Quarta-feira, como de costume, estava eu assistindo ao programa Saia Justa do GNT e me deparei com um debate muito interessante e que nesses dias está fazendo parte da minha vida, trata-se do ócio, ou melhor, o não fazer nada e se desligar de tudo. Por que pra maioria das pessoas isso é tão difícil? Por que pra outras pessoas o ócio é mal visto? Por que todo mundo quer descansar, mas quando está descansando “se cansa” de descansar? Muitas perguntas, não?! Pois aproveitando meu tempo livre, vou escrever sobre o ócio!

Férias? Vou é escrever!

Durante o debate muitas coisas entraram na minha cabeça, mas a que mais ficou foi o que a Mônica Waldvogel falou, que para muitas pessoas é dificil aceitar o ócio como um momento de ficar sozinhas porque solidão é sinonimo de depressão, isolamento, essas coisas… Pra mim não é não. ADORO ficar sozinha no meu canto, com minhas músicas, textos e pensamentos e não me sinto nem um pouco solitária ou depressiva por isso, esse papo de “tem que se socializar com os outros” eu acho um saco! Quer dizer que eu não posso depois de ficar o ano inteiro rodeada de gente por tudo quanto é canto, me isolar no meu mundo, criar minha “bolha imaginária” e ficar lá, sozinha e quieta?

O ócio não é visto como parte importante da evolução, vivemos num mundo onde você tem que produzir o tempo todo, tem que se mexer, falar, andar, comprar, ler, usar, tudo ao mesmo tempo de preferencia, logo, a possibilidade remota de não fazer nada é demonizada por quase todos. Por isso muitas vezes quando não se está fazendo nada, a pessoa se sente mal, deve pensar “eu devia estar fazendo alguma coisa importante”, mas peraí, o ócio é importante, e MUITO! Se desligar de tudo é uma arte pra poucos, confesso que pra mim ainda deve estar um pouco longe, mas tô quase lá!

Viver do ócio, que mal tem?!

Sonho com o dia em que vou fazer nada e não me sentir nem um pouco mal por isso!

Anúncios

7 comentários sobre “Ócio, não pode?

  1. Acho que tem frase minha ai em…hihhi, eu fui do tipo ‘ não suporto ficar sem fazer nada’, mas o ano de 2009 me fez passar mais tempo comigo e assim aprendi a dar valor ao MEU TEMPO e descobri que viver no ócio produtivo faz bem em todos os sentidos =)

  2. É …otimo post!

    Pena que nao vi o programa. Gosto muito da Tiburi (por ser filósofa também..rsrs)
    Mas concordo no que tange ao ócio positivo – não um botão de desligar, mas o fazer algo que não pertence ao mundo da produção e sim, da arte, lazer, coisas uteis ao seu ser.
    Bjaum!

    prazer em conhecer!

  3. Rafa, também gosto muito da Tiburi. Me identificou com as coisas que ela fala! Além de inteligente, ela é engraçada demais.
    Tô lançando a campanha “Viva um pouco do ócio!”, quem sabe as pessoas se sintam melhor nesses dias corridos! Hahaha

    Obrigada pela visita!

  4. Oi, Bruna. Muito bom o post sobre o ócio. Essa situação tão desejada por todos nós. Acredito que a cada dia será mais dificil “viver em ócio”, mas devemos tentar, não é?
    Boa sorte pra você!

  5. Concordo plenamente contigo! Ócio é importante sim, principalmente porque é assim que realmente faço o que tenho vontade, a hora que eu quero, e consigo “organizar” meus pensamentos!

    • Obrigada pelo comentário. Danilo!
      Desde que escrevi esse texto, ando cada vez com menos tempo de por o meu ócio em dia. =(
      Gostei muito do texto no seu blog sobre isso também.
      Volte mais vezes!

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s