Uma pauta me abriu os olhos

O assunto “religião” anda presente na minha vida, só nas teorias, na prática continuo bem longe de qualquer rito religioso. Essa semana, resolvi a pauta da minha reportagem final do 4º semestre de Jornalismo: Ateísmo. Nessa mesma semana li e ouvi argumentos que atestam coisas nas quais eu acredito. Apesar disso, ainda tenho certas dúvidas que espero, sinceramente, que sumam, ou não, afinal de contas nada como uma boa dúvida na nossa cabeça pra nos fazer pensar e repensar várias vezes. E qual a graça de viver sem refletir nesta ou nas outras vidas?

Daí que nas minhas andanças literárias, achei um cara muito bom! O tal de Feuerbach, se você ainda não conhece, está perdendo muita coisa, viu? Eu estou correndo atrás do tempo perdido.

Somente o ser que tem necessidades, é um ser necessário: uma existência sem necessidades é uma existência supérflua.

Por outro lado, o ser que não é amado, nem pode ser amado, não é. O amor é o critério do ser e, com isso, da verdade e da realidade. Onde não há amor, não há verdade. Somente aquele que ama alguma coisa é alguma coisa. Não ser nada e não amar nada são o mesmo. 

Volto a escrever mais sobre o assunto…

Anúncios

3 comentários sobre “Uma pauta me abriu os olhos

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s