O que você sabe do ateísmo? III

Deus existe?

Assim como os ateus são convictos da sua descrença na existência de Deus, muitos religiosos acreditam ser impossível não acreditar nele. Até hoje, além das escrituras sagradas e alguns registros históricos, cientificamente, não há nada que prove a existência real de um Deus que tenha criado o Universo. Talvez por isso o debate seja tão acalorado de ambas as partes, ateus e cristãos pensam diferentemente sobre a questão: é possível não acreditar em Deus?

Marcelo Ronconi (filósofo, ateu e diretor geral da União Nacional dos Ateus) É uma pergunta que deveria ser feita ao contrário, “o que leva alguém a acreditar em Deus?” Em que acrescenta à vida aceitar algo evidentemente improvável? Qualquer ser pensante já é cético o suficiente, o ponto cruciante é o de fazê-lo assumir esta posição e assumir-se como ateu sem pudor. O ateu não fica no ‘nada’, ele afirma sua finitude! A vida é o que temos aqui, então eis a responsabilidade enorme que temos sobre ela. Só quem detesta essa vida é que precisa imaginar outra melhor, e aí apela para o que não existe.

Paulo Rocha (professor da UFMT, formado em Teologia pelo Instituto de Teologia de Santa Catarina – ITESC) Sim, é completamente possível. Conheço e convivo perfeitamente com ateus, são pessoas que têm uma espiritualidade correta e visão de mundo muito bonita, livres de dogmas e regras. Não que não seja tão importante, mas acreditar em Deus assim como ter uma religião é uma das características específicas do ser humano, mas não é necessariamente obrigatório.

Poliana Queiroz (estudante de História, budista) É impossível não acreditar em algo, ainda que esse algo, alguém não seja personificado. No momento em que uma pessoa diz “tomara que isso aconteça”, ela está mesmo que involuntariamente rogando pela ajuda de algo, seja físico ou metafísico. Acho os ateus pessoas infelizes, vazias e hipócritas, já que acho impossível não acreditar em Deus.

Cínthia Borges (estudante de Jornalismo, atéia) Basta olhar o mundo como está, as injustiças, pessoas pobres que têm uma fé absurda e ainda assim não alcançam um sucesso pessoal, enfim, se for pra parar e pensar: “Tá, Deus existe mesmo? Onde ele está que não vê isso?”

Nivaldo Pinheiro (ministro Extraordinário da Capela Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá) Não é possível não acreditar. O ateísmo quer uma resposta lógica, científica e nega a existência de Deus, porém, ele não pode provar que Deus não existe. Nós podemos provar sob vários aspectos: a criação, a formação do povo eleito que historicamente vem dizer que Deus existe, a vinda de Cristo como homem que têm comprovações históricas, a ressurreição de Cristo. O cristianismo tem várias formas de provar que Deus existe. A própria existência das pessoas é uma delas. Dizer “eu vim do meu pai e da minha mãe” é muito infantil. Basta olhar as estrelas, o mar, a natureza e pensar “de onde vem tudo isso?”.

Preconceito

O Brasil é famoso pelo espírito de união de raças, credos e culturas, mas quando se trata dos ateus a situação muda um pouco. Raros são os que não têm uma história de preconceito para contar. Cara feia, incompreensão, isolamento e até casos de agressão são quase rotina para ateus que expõem o que são.

Luana Souza conta que nunca falou abertamente sobre isso com a família, mas que no geral as pessoas se chocam quando ficam sabendo. “Muitas perguntam, ‘mas por quê?’ e pensam que a pessoa que não acredita em Deus é do demônio, não é capaz de amar ninguém. Só não acredito em Deus e isso não me impede de acreditar e amar as pessoas.” Essa relação ateu = “amigo” do demônio, também foi sentida por Cínthia Borges que aos 10 anos falou na sala de aula que não acreditava em Deus e foi chamada de demoníaca. “Isso para uma criança de 10 anos pesa muito”, lembra Cínthia.

“Não exijo um sorriso na cara do crente quando digo que sou ateu, mas a intolerância é desagradável demais”. Marcelo Ronconi

O caso de agressão física foi relatado por Marcelo Ronconi, diretor geral da UNA: ”Em uma roda de amigos no centro da minha cidade, Taubaté – SP, um colega comentou “por cima” que eu sou ateu. Entre nós haviam dois caras que não eram meus amigos, apenas estavam junto conosco, e não estava bêbados nem nada. Um deles começou para variar a dizer que ‘se eu não acredito em deus eu não amo a vida!’, que ‘é por isso que o mundo está como está’, e sabe quando a pessoa se irrita sozinha? Eu não faço o tipo de discutir estupidamente, na verdade eu tenho um humor muito evidente, mas mesmo assim o cara quis briga. Não foi algo do tipo “vou te socar porque você é ateu” e sim um tapa na minha cara totalmente covarde, do nada, enquanto eu falava já de outro assunto. E quando eu me levantei aí sim para me defender, nos seguraram. Claro que ele me ofendeu horrores e só faltou chamarem a polícia. Ele me ameaçou de morte e ficou nisso”.

Lendas antigas os tratavam como “seres da noite que andam de preto, matam animais nas ruas, comem crianças, são adoradores do diabo e vivem em grupos”, uma outra ainda dizia “se você cruzar com um ateu, vá para casa e tome 7 banhos seguidos para se purificar”. Claro que tudo isso não passa de mera imaginação e claro, preconceito. “O ateu sempre está errado, as outras pessoas é que estão certas. Eles merecem meu respeito, mas eu não mereço o deles.”, contesta Cínthia.

* Matéria final da disciplina Reportagem e Entrevista I do 4º semestre de Jornalismo na UFMT. A última parte, no próximo post!

Anúncios

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s