Hermanos aí vou eu!

Post comemorativo pela compra das passagens para ver Los Hermanos no Rio em novembro! Aêêêê!! Agora é de verdade!

E as músicas que me farão ter pequenos surtos são:

A Flor – E eu fiz de tudo pra você perceber que era eu…”

Conversa de Botas Batidas – “Esse é só o começo do fim da nossa vida…”

De Onde Vem a Calma – “O mundo todo é hostil…”

Dois Barcos – “E agora o amanhã, cadê?…”

O Vencedor – “Faço o melhor que sou capaz, só pra viver em paz!”

O Velho e o Moço – “E se eu for o primeiro a prever e poder desistir do que for dar errado…”

Primeiro Andar – “vou buscar alguém que eu nem sei quem sou…”

Quem Sabe – “Quem sabe o que é ver quem se quer partir e não ter pra onde ir…”

Sentimental – “Fez dele razão pra se perder no abismo que é pensar e sentir…”

Último Romance – “Pra te acompanhar (aos berros!)…”

Veja Bem, Meu Bem“E eu nunca vou te esquecer amor, mas a solidão deixa o coração neste leva e traz…”

Nos vemos no Rio! Até mais! 😉

Post ao som de: Oasis – Who Feels Love?

Anúncios

Cinco anos. Eba!

PAREM AS MÁQUINAS! Não exatamente agora, mas há um mês, o meu criado mudo chegou ao seu quinto ano de existência! Siiiiiiim. Cinco anos desse blog! Maravilha, não?

Fiquei pensando em como marcar essa data, mesmo que não tenho sido uma “blogueira” tão compromissada como gostaria. Já devo ter postado uns cinco textos escrevendo de formas diferentes como estava difícil manter o ritmo de postagens aqui. Pois é, as coisas não mudaram muito. Continuo em um ritmo bem lento.

Daí que para fazer um resumão desses últimos cinco anos resolvi fazer cinco listas de cinco coisas interessantes. Pode ser?

fone-de-ouvidoCinco músicas que ouvi
1 – Criado Mudo (O Teatro Mágico) – Sacanagem não ouvir a música que deu nome ao blog, né? Ouvi tanto que até rabisquei a pele com ela. Olha .
2 – Don’t Panic! (Coldplay) – Sem dúvida é a música que eu mais ouvi e mais vou ouvir na vida. Nesse meio tempo, até tatuei tal mantra também (tenho essa mania, né?). Olha aqui.
3 – Everlong (Foo Fighters) – Essa está na lista das 10 músicas para se ouvir antes de morrer.
4 – Let it Be (Beatles) – Lista de música sem nada deles não é lista.
5 – Naive (The Kooks) – Nesses últimos cinco anos também fui nos três shows que eles fizeram no Brasil. Sou fã? Talvez.
livrosCinco livros que li
1 – Beatlemania (Ricardo Pugialli) – Fui “obrigada” a saber um pouco mais de Beatles para a monografia, lembram?  Esse aí foi um guia incrível com várias curiosidades e informações preciosas da banda. Recomendo muito para quem quer conhecer os garotos de Liverpool ou se apaixonar ainda mais. Aqui tem o post que eu escrevi no dia seguinte à apresentação.
2 – Cai o Pano (Agatha Christie) – É muito difícil escolher o melhor livro da Agatha que eu já li, porque as histórias são tão incríveis e diferentes e os desfechos que ela dá são sempre maravilhosos, mas esse é de tirar o fôlego. Para quem é fã dela e de seu personagem-mor, Poirot, o livro é bem especial. Além de ser a última aventura do detetive, Agatha ainda destrincha cinco crimes diferentes de uma vez só. Para variar, não acertei nenhum final. E é isso que me prende na literatura dessa gata.
3 – O Diário de Anna Frank (Otto Frank e Mirjan Pressler) – Uma das leituras mais emocionantes da vida. Segurei o choro por diversas páginas, mas no final não deu. Fiquei meio em transe por uma meia hora depois de ter terminado tudo. Acho que a história dessa menina é um tapa na cara de muita gente, inclusive na minha, que às vezes se vê meio perdido em tudo que está acontecendo à sua volta. A menina estava isolada em um depósito com a família, com um monte de nazistas do lado de fora querendo matar todo mundo e ainda assim ela conseguiu seguir em frente, sabe? Não sei se eu conseguiria isso sem ter pirado. Não que ela não tenha tido uns surtos, mas é uma história incrível!
4 – O Guia do Mochileiro das Galáxias (Douglas Adams) – Li a saga inteira, na verdade. Depois disso estou preparada para enfrentar qualquer fim do mundo. Passagens sensacionais, “locações” inimagináveis, diálogos sem qualquer nexo e muitas reflexões sobre a vida, o Universo e tudo mais. Muito bom!
5 – O Segundo Sexo (Simone Beauvoir) – Esse livro me ajudou muito a entender qual o papel das mulheres no mundo e onde ainda temos que chegar. O caminho é longo, viu, mas se cada uma se empoderar um pouquinho a gente consegue. Li outras coisas sobre feminismo, assunto que me interessa demais, mas Beauvoir é rainha, né? Pretendo escrever sobre feminismo no blog, então ainda teremos mais dessa moça por aqui. Eeeeba!

cinemaCinco filmes que vi
1 – Cássia Eller – Vale documentário, né? Então tá. Assisti no mês passado no meio das minhas férias lá no Rio. Se eu já era fã e amava essa mulher, depois de conhecê-la mais, sei lá, queria casar com ela. Que ser humano lindo, louco, cheio de vida, atitude, paixão e coragem. Realmente era impossível não se apaixonar pela Cássia. Está explicado porque ela deixou tanta gente com saudade. Vi o documentário chorando e saí da sala aos prantos. Maravilhoso!
2 – Kung Fu Panda – Amo pandas, amo os filmes, amo tudo relacionado aos pandas e ao filme. Chorei nos dois e quero o terceiro logo. ❤
3 – Meu Malvado Favorito – Ih, Bruna, outra animação? Pois é. Não preciso nem explicar, né, gente?! É lindo demais. O que são os minions, e o fofo do Gru e as menininhas? Hahahaha.
4 – Millenium, Os homens que não amavam as mulheres – Sou chegada em um suspense e esse é um dos melhores que lembro de ter visto. Curti tudo, da fotografia meio dark à trilha sonora. Li depois que era uma remontagem de um outro do final de 2009. Confesso que não vi esse para comparar, mas duvido que tenham feito melhor.
5 – Minha Mãe é uma Peça – As pessoas têm muito preconceito pelo cinema brasileiro e mais ainda se for comédia. Eu gosto dos dois. De vez em quando temos algumas merdas nas telas, mas, às vezes, rola um Paulo Gustavo genial também. Eu sou simplesmente apaixonada por esse moço. Já vi umas 100 vezes várias entrevistas dele, sei as falas até de cor. Dona Hermínia é impagável!
listaCinco acontecimentos na minha vida
1 – De 2010 para cá eu fiz mais algumas tatuagens e cheguei às atuais sete. Obviamente esse número irá aumentar muito ainda nos próximos anos.
2 – Depois de quase três anos como repórter na mesma redação de jornal eu pedi demissão no começo do mês. Olha, foi uma das melhores decisões tomadas por esta que vos escreve.
3 – Ainda quando trabalhava como repórter cobri o show do Paul McCartney, em Brasília, em novembro do ano passado. E sim, foi uma noite belíssima. Meu segundo show do Macca e dessa vez na área VIP (o lado bom da imprensa) e com tudo pago. Massa, né?
4 – Fiquei mais de um ano sem falar com a minha irmã mais nova. Voltamos e POR ENQUANTO está tudo bem. Ah, ela também passou para Medicina depois de uns cinco ou seis anos, eu acho. \o/
5 – Fiz há poucos minutos minha declaração do Imposto de Renda. Não que isso seja assim tão legal, mas enfim, é um acontecimento importante, né?

insta

Cinco coisas sobre a escritora que talvez poucos saibam

1 – Sou sagitariana com ascendente em Leão. Também gosto muito de ler sobre horóscopo, principalmente, quando as palavras são legais ou completamente sem noção alguma.
2 – Tenho uma irmã mais velha do primeiro casamento do meu pai, a Paula. Ela é mãe do João Victor, meu único sobrinho, no caso. Eu não a vejo há quase 20 anos, desde que ela brigou com meu pai e voltou a morar com a mãe, no Paraná. Hoje, ela e o João Victor moram em Maringá. Além dela, sou irmã também da Cássia. Aquela que passou pra Medicina…
3 – Fui pedida em casamento antes dos 10 anos de idade por um garoto chamado Bruno. Ele colocou um anel de plástico dentro do meu Skinny e fez o pedido no meio da aula. Muito simpática, não aceitei e ainda briguei com ele porque sujou meu lanche. Muitos anos depois reencontrei o tal Bruno. Demos risada dessa história.
4 – O pior porre da minha vida foi há uns quatro anos com tequila. Vomitei em diversos lugares diferentes e achei (DE VERDADE) que fosse morrer. Depois disso, eu me arrisquei a tomar uma pequena dose de tequila, mas só de lembrar naquilo tudo não dei continuidade.
5 – Treino muay thai há seis meses e consegui o kruang (aquela faixa no braço) branco com vermelho. o/

Bom, sou péssima em listar coisas. Acabei de descobrir isso. Acredito que tenha lido outros livros ou assistido outros filmes que poderiam ser citados aqui, mas foram os que me vieram à cabeça agora. Os acontecimentos também, pode ser que tenham tido fatos mais interessantes, mas enfim, é isso.

Cinco anos de blog. Que venham mais outros cinco! Valeu pelas 84.627 visitas e pelos comentários também. Nesse tempo li muita coisa legal aqui. De gente que se identificou com o que eu escrevi ou estava pensando aos que discordaram. Pude trocar uma ideia e discutir temas com gente que eu nunca vi na vida. Escrever é terapêutico para mim e extremamente necessário. Vamos ver se a partir de agora volto a postar com mais frequência. Vamos acompanhar. 😉